Administração Eclesiástica



Administração eclesiástica


O que é Administração Eclesiástica

Administração Eclesiástica é o caminho pelo qual o pastor, dirigente ou líder, encontra meios para alcançar os propósitos estabelecidos para a igreja através do planejamento, organização, direção e controle de todas as ações realizadas.

Administração Eclesiástica é a arte de exercer boa liderança à luz dos princípios bíblicos, a fim de que a igreja cumpra sua missão.


Qual é a missão da igreja

A missão da igreja é propagar o evangelho a toda criatura, bem como conduzir os fiéis rumo à mansão celestial, à vida eterna. Para cumprir sua missão a igreja precisa ser bem administrada.

Para entender a missão da igreja e como cumpri-la através da administração, devemos salientar que a igreja é um organismo vivo, de origem espiritual, feito para atuar na esfera humana.


O que a Bíblia diz sobre administração

Não precisamos buscar muitos argumentos para entender que a igreja necessita de administração. A palavra despenseiro, do grego oikonomos, é encontrada dez vezes no Novo Testamento. A responsabilidade do despenseiro, mordomo (Lc 12.42) ou administrador (Lc 16.1), aparece 9 vezes no Novo Testamento.

Na Bíblia, a função de mordomo aparece várias vezes como “encarregado administrativo”, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento, essa função assemelha-se a de um administrador.

Nas Sagradas Escrituras, mordomia, significa “administração dos bens espirituais e materiais do reino”, na Bíblia, mordomia diz respeito a todo serviço que o servo de Deus realizada em prol do reino.

A administração na igreja é filtrada pela Bíblia.

A administração eclesiástica pode ser entendida como mordomia na igreja local, cada membro tem sua responsabilidade específica na congregação, enquanto que a liderança tem a grande responsabilidade diante de Deus de administrar as ações do corpo de Cristo, visando sempre a manutenção e crescimento do mesmo.

No Antigo Testamento, há muitos exemplos de organização e práticas administrativas, entre eles podemos citar o conselho de Jetro a Moisés, de estabelecer uma linha de autoridade, delegando funções. Outro grande exemplo é a admirável administração de José do Egito.

Mantendo os princípios bíblicos, é necessário que a liderança da igreja procure meios de exercer uma gestão eficiente, buscando capacitação, estudando e atualizando-se, sempre.


Qual é a importância da Administração Eclesiástica

Através da administração eclesiástica a liderança acompanha o andamento das ações propostas aos diversos departamentos garantindo assim a manutenção e crescimento da igreja.

A administração eclesiástica é indispensável ao crescimento da igreja, pois o mesmo exige que se conduza bem os trabalhos exercidos pelos diversos ministérios.

A gestão ministerial é importante quando contribui com as causas do evangelho e o crescimento do reino.


Propósitos da Administração Eclesiástica

Além dos aspectos da administração em relação aos assuntos mais burocráticos, a igreja também trabalha com ministérios (jovens, crianças, mulheres, homens, famílias, etc.), com pessoas, vidas, salvação de almas.

Assim, podemos entender que a gestão eclesiástica se divide em:

Gestão eclesiástica


Administração Patrimonial: Refere-se ao registro, manutenção e zelo das propriedades e bens da igreja.

Administração Financeira: A igreja gera receita através dos dízimos e ofertas. A contabilidade deve estar em dia, deve haver prestação de contas e transparência perante toda a congregação.

Gestão Ministerial: Essa é a parte da administração da igreja que cuida dos ministérios e das atividades exercidas por cada um deles. A gestão ministerial também cuida de pessoas, promovendo cura, libertação e amadurecimento espiritual.

*Manter uma secretaria organizada, com registros e documentos em ordem, ajudará a manter o bom funcionamento da gestão eclesiástica.

*A administração eclesiástica estimula o desenvolvimento da igreja.

*Sem administração eclesiástica, raramente, o estatuto da igreja é seguido.


Funções do gestor ou líder eclesiástico

Todo líder cristão deve ser também um gestor.

O pastor, é aquele que exerce a gestão eclesiástica, define as estratégias, planeja cada etapa do projeto, delega funções e acompanha o andamento, visando sempre o crescimento da igreja, seja em número, espiritualmente ou em seu impacto cultural na sociedade.

A administração eclesiástica é fundamental para todo pastor que deseja ver sua igreja bem organizada e administrada.

O pastor responderá pela igreja perante Deus e perante o homem.


Tipos de liderança eclesiástica


1.Liderança Autocrática: Tipo de liderança que concentra o poder no pastor, é ele quem planeja e toma as decisões.

2. Liderança Democrática: Tipo de liderança que conta com a participação da igreja no planejamento e nas decisões. É caracterizada pela delegação de responsabilidades, pelas sugestões e críticas, e pela motivação dos membros.

Há ainda outros tipos de liderança, sendo que os dois citados acima, liderança autocrática e liderança democrática, são os mais comuns em nossas igrejas. Destes dois tipos, o que mais nos interessa é o democrático, por apresentar maiores resultados positivos.



Entenda!

A igreja é um organismo vivo, é o Corpo de Cristo. Assim, a gestão eclesiástica deve estar a serviço de Deus, a serviço do Reino. A administração eclesiástica deve passar pelo crivo da Bíblia e estar no centro da vontade de Deus.



7 Princípios para o Crescimento da Igreja




Conclusão

A administração eclesiástica abrange muitas atividades, não só materiais, mas principalmente espirituais.

Como igreja, precisamos nos preparar para administrar melhor tudo o que Deus nos tem dado, tempo, dons e bens materiais, para a manutenção e crescimento do corpo de Cristo.

É um grande privilégio servir a Deus como líder do em sua igreja. Portanto, seja um administrador fiel, mordomo fiel, na igreja em que você congrega.

Esteja sempre no centro da vontade de Deus, fazendo o que Lhe apraz.

Ame a Deus, ame o seu irmão, ame a igreja, ame a obra, sirva com amor e alegria.


E, tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor e não aos homens, sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis. 
Colossenses 3:23-24


Contribua para o crescimento e o fortalecimento do Reino de Deus e sua obra.

Jesus abençoe o seu ministério!


Gostou desse artigo? Compartilhe com um irmão!
Deixe aqui seu comentário ou uma dica que você queira compartilhar com a gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

crescimento da igreja
Projetos para fazer a igreja crescer são estratégias, baseadas em princípios bíblicos, pelas quais se comunica o Evangelho de Jesus Cristo a toda criatura, com o objetivo de edificar a congregação e lograr o crescimento da igreja local.

Preocupados com o crescimento da igreja, muitos líderes vão em busca de projetos para fazer a igreja crescer. Pensando nisso, listei abaixo 7 projetos que, se implementados sob a liderança do Espírito Santo, trarão crescimento à igreja local.  (Continue lendo)